Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog



“Portanto, assim como vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão” Colossenses 2.6-7

Quero refletir um pouco sobre o termo “enraizado” no texto acima. Aqui o apóstolo Paulo está fazendo uma analogia com a agricultura. Talvez ele tivesse em mente o ensinamento de Jesus, que alertou para a triste condição espiritual dos “sem raízes” na parábola do semeador, em Mateus 13.20-21, onde Jesus afirmou que “todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece pouco tempo. Quando surge alguma tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo a abandona”.



Raízes são parte vital na vida do/a discípulo/a. O texto acima diz que devemos viver “enraizados e edificados nele”.  A palavra grega para raiz é “rhizoo” e sugere estabilidade; nutrição e vida derivada do contato.
Então, assim como as raízes das plantas entram profundamente no solo rico para estabilidade e nutrição, nós também devemos enraizar nossa fé profundamente em Cristo, na sã doutrina e no sólido alimento espiritual que vem do conhecimento de Cristo.
Essas raízes bem nutridas nos manterão fortalecidos nos tempos de luta.
De fato, em Cristo encontramos um solo que oferece forte sustentação. Entretanto, cada um de nós tem a responsabilidade de implementar os meios de graça que Deus ordenou para o nosso “enraizamento em Cristo”.
Especialmente nós, líderes do povo de Deus, precisamos desenvolver uma disciplina que nos ajude a receber o alimento; os nutrientes e a conseqüente estabilidade que faz de nós exemplos para o rebanho do Senhor.
Você está “enraizado” em Cristo? Suas raízes espirituais estão se aprofundando e expandindo?
Graças a Deus pelo infindável suprimento de nutrição espiritual e estabilidade disponíveis para aqueles e aquelas que estão “enraizados” em Cristo!
Bispo João Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical