Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

“Uns confiam em carros; outros em cavalos; nós, porém nos gloriaremos no nome do Senhor nosso Deus” (Salmo 20.7).

No verso acima, o salmista está usando linguagem militar. Carros (carruagens) e cavalos eram componentes fundamentais da força militar da época. Obviamente hoje os veículos militares usados ao redor do mundo nem de longe lembram as carruagens e cavalos dos dias de Davi. Mesmo assim, ainda hoje, os soldados dependem desses veículos para a sua segurança tanto quanto os guerreiros do tempo de Davi dependiam de seus cavalos e suas carruagens.


Estamos no meio da mais ferrenha campanha política para presidente que eu já presenciei. Isso só demonstra como (de uma maneira estranhamente messiânica) colocamos nossa esperança e a nossa confiança em líderes políticos que (estamos cansados de saber) espalham promessas que nunca serão capazes de cumprir.

As pessoas podem confiar e esperar em políticos desse ou daquele partido. Os militares podem confiar em sua mais nova invenção tecnológica para guerrear. Os economistas podem confiar no índice mais atual da bolsa de valores. Os médicos podem confiar na mais recente descoberta sobre medicamento ou procedimento médico. Entretanto você e eu sabemos que lidamos diariamente com situações cuja solução está muito além de qualquer uma dessas coisas. Sabemos disso e ministramos isso ao nosso povo.

Veja a oração que o apóstolo Paulo fez pelos nossos irmãos e irmãs em Roma: “Que o Deus da esperança vos encha de todo o gozo paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo” (Romanos 15.13).

O apóstolo Paulo disse e nós sabemos que nossa confiança primeira e última deve ser no poder do Deus que nos vocacionou. Somente ele é “poderoso para salvar”. Ainda assim a falta de confiança tem sido a razão da maioria das nossas ansiedades e das nossas dificuldades.

Se confiamos nele para nos libertar dos nossos pecados e nos dar vida eterna, podemos confiar que ele também nos capacitará tanto a viver como a testemunhar a vida abundante proclamada no evangelho.

Nesses dias em que acabamos de celebrar a Reforma Protestante, reafirmemos aquilo que Lutero afirmou naquele que ficou conhecido como o Hino da Reforma: “Castelo forte é o nosso Deus”.
Bispo João Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical