Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog

“Porque não temos sumo sacerdote que não pode possa compadecer-se das nossas fraquezas” Hebreus 4.15a. “Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo!” Salmo 68.19.
O verso de Hebreus, acima, nos oferece uma tremenda segurança no que diz respeito ao caráter de Cristo que é o nosso Sumo Sacerdote.A expressão “compadecer-se” é traduzida diretamente da palavra grega “sumpatheo” (de onde vem a palavra “simpatia”) e significa “sentir junto com”. Então, quando estamos passando por tempos de tribulações e fraquezas, não importa a forma através das quais essas tribulações e fraquezas são evidenciadas, Jesus é capaz e realmente sente junto conosco as nossas dores.

Interessantemente, na epístola do Apóstolo aos Gálatas, encontramos a seguinte afirmação: “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo”. Gálatas 6.2.

Albert Barnes, em seu comentário desse versículo, diz o seguinte: “A Lei de Cristo não permitiria que insultássemos ou usássemos de sarcasmo contra alguém acusado de erro, nem que nos alegrássemos em sua queda ou enfermidade de um irmão. Deveríamos, de fato, ajudá-lo a se colocar de pé; ajudá-lo a carregar seu fardo e sustentá-lo com nossos conselhos; nossas exortações e as nossas orações. Um cristão, consciente de sua fraqueza ou enfermidade, tem o direito da compaixão e da oração dos seus irmãos”.

Somos desafiados a “cumprir a lei de Cristo”. Assim como ele se compadece de nós, somos desafiados a usar de compaixão para com nossos irmãos e irmãs. Especialmente para com aqueles e aquelas que estão sob a nossa liderança.

Por causa da compaixão de Jesus, quando estamos fracos, aí estamos fortes. Fracos em nós mesmos. Mas fortes naquele que é o nosso Senhor!

“Lançando sobre ele todas as nossas ansiedades porque ele tem cuidado de nós”

Bispo J. Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical