Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog

“Busquei entre eles um homem que tapasse o muro e se colocasse na brecha perante mim, a favor dessa terra, para que eu não a destruísse, mas a ninguém achei”
Ezequiel 22.30.
         Nesse momento em Ezequiel esta escrevendo este texto, é um momento de profunda crise da nação israelita, ele diz que Deus buscou entre o povo de Israel um intercessor, alguém que amasse as pessoas que estavam passando por provações, dificuldades, escravidão e que necessitavam serem libertas, que se colocassem na brecha pelo povo e não encontrou.
      Nosso contexto hoje não difere muito da realidade em que Ezequiel vivia. Deus ainda continua procurando pessoas que se coloquem na brecha em favor de um povo sofredor, escravizados pelo pecado. E sabem por quê? Porque a intercessão pode mudar a trajetória de uma vida, de uma família, de um povo.


      O mundo ao nosso derredor está sendo destruído, massacrado e as pessoas escravizadas por valores que cada vez mais as empurram para uma situação pesada e insustentável, sem confiança, sem paz. Deus quer agir, mudar este contexto, mudar a vida das pessoas. E o maior impedimento do realizar de DEUS nessa situação para cumprir o Seu propósito somos nós mesmos.
      Muitos são centralizados em si mesmos, querem mudanças, pois estão sofrendo o resultado da abundância do pecado, e querem que Deus faça essa mudança, ou que o pastor ou ainda alguém que seja usado por Deus. Mas não exigem isso de si mesmo, pois como Gideão, se acham incapacitados por suas “limitações”.
      Porém, este chamado é para cada um que se chama cristão. Jesus nos passou essa Grande Comissão como um estilo de vida conforme está em Mateus 28.19: Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo. Ou, como está na tradução original do texto, o tempo verbal da frase está no gerúndio: Indo, portanto, fazendo discípulos. É um jeito de, indo, caminhando pela vida e repassando as bênçãos de vida recebida, para que outros possam experimentá-la também.
       Para que isso aconteça, muitas vezes temos que vencer as barreiras da religiosidade, que nos prendem a um estilo de vida antigo que só quer receber e ser servido, e mudá-lo para um novo estilo que tem prazer de servir, de investir em outras vidas sendo geradores de céu.
       Daí o que vai acontecer?  Onde pisar a planta dos nossos pés vai ser bênção, vai ser céu: nosso lar = céu, emprego = céu, igreja = céu, cidade = céu... Seremos os maiores beneficiados por ter se colocado na brecha, onde Deus tem nos colocado para gerar discípulos daquele que está em nós. Jesus diz: Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanecer em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto, porque sem mim nada podeis fazer” (João15.5). E se não der fruto, corta e seca e...
       Deus continua procurando quem se coloque na brecha, que se disponha a ser instrumento no pastoreio de suas ovelhas. Será que temos convicto esse chamado? Se coloque na brecha! Esse é o maior presente que você pode dar a si mesmo e àqueles que estão ao seu redor. Dessa maneira não haverá destruição nessa terra! Pr. Gilson

No Cenáculo

Revista Escola Dominical