Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog

Introdução:

Seja onde você estiver, não importa o que você tenha, sejam quais forem as suas habilidades, você pode fazer diferença com sua vida se você estiver atento às oportunidades que Deus lhe dá.

Na parábola de Mateus 25 Jesus está, de fato, ensinando aos seus discípulos, e ensinando também a cada um de nós, que precisamos aproveitar ao máximo as oportunidades de tal forma que façamos uma diferença real onde quer que estejamos.

1. Onde foi que o terceiro servo errou?

- Ele estava cheio de desculpas (ele se concentrou em todas as razões possíveis para não negociar ou investir o dinheiro);

- Ele tinha uma atitude ruim com relação ao seu mestre (ele achava que seu mestre era um homem severo);

- Ele era auto-suficiente (não falou com ninguém antes de enterrar seu talento)

- Ele tinha medo de perder (ele não agiu para ganhar. Ele agiu para não perder).

2. O que essa parábola nos ensina a respeito da vida?

a) A vida envolve diversidade:

Um recebeu cinco talentos, outro dois e outro um talento. Cada um recebeu de acordo com a habilidade que tinha.

Essa é a beleza da humanidade. Ninguém é igual. Cada um de nós é único.

Deus apenas espera que façamos o que somos capazes de fazer.

b) A vida envolve responsabilidade:

Aqueles homens não eram donos dos bens que estavam em suas mãos. Estavam apenas gerenciando o que o mestre lhes havia dado. Nossos dons também não são nossos de fato. Estamos apenas gerenciando. Isso exige responsabilidade.

c) A vida envolve muitas oportunidades:

Todos nós temos a oportunidade de fazer diferença nessa vida. O erro do terceiro servo foi pensar que ele não podia fazer diferença com o que ele tinha.

O presidente americano Theodore Roosevelt disse: “Faça o que você puder, usando o que você possui, onde você está”.

Conclusão:

Como podemos fazer real diferença?

- Entendendo que Deus confiou-nos dons, talentos e bens e devemos usá-los responsavelmente.

- Crendo que o que Deus nos deu é o melhor para nós (não precisamos invejar outros).

- Usando o que Deus nos deu para a glória de Deus e para abençoar outras pessoas.


Bispo João Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical