Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog


“Ora, o que planta e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho. Porque de Deus somos cooperadores (...)” (I Coríntios 3.8).  “O que lavra cumpre fazê-lo com esperança; e o que pisa o trigo faça-o na  esperança de receber a parte que lhe é devida” (I Coríntios 9.10).
A idéia de plantio e colheita, seara e ceifa, permeia toda a bíblia, do livro de Genesis ao livro de Apocalipse. No Antigo Testamento a idéia é usada geralmente no sentido literal. Já no Novo Testamento o termo é usado na maioria das vezes no sentido figurativo.
Nos últimos anos, o Povo Metodista na 6ª. Região tem percebido a urgência de ouvir o chamado do nosso Senhor e olhar para os campos; se envolver na seara; participar da colheita. Que tremendo privilégio é participar da colheita espiritual, seja impactando a vida de uma só pessoa ou influenciando grandes grupos de pessoas.

Uma das verdades vitais que aprendemos no ministério é o principio da cooperação na colheita. “De Deus somos cooperadores” e cooperamos uns com os outros também.

Quando Jesus comissionou a igreja para fazer discípulos/as de todas as nações, seu comando não foi dado aos discípulos como indivíduos, mas como grupo. Assim, mesmo que expressemos nossa obediência individualmente, precisamos lembrar que o cumprimento da Grande Comissão exige esforço cooperativo.

Veja a afirmação do texto acima: “o que planta e o que rega são um, ou seja, “têm o mesmo propósito”. Plantar, regar e colher são partes de um processo cujo alvo é o mesmo: uma grande colheita.

As vidas são impactadas por Cristo e pela eternidade através do esforço cooperativo na colheita. Aquele/a que ara a terra; aquele/a que planta a semente; aquela/a que limpa a lavoura e aquele/a que colhe os frutos têm o mesmo alvo: cooperar com Deus na colheita.

Assim nos próximos anos queremos desenvolver um grande projeto de cooperação envolvendo igrejas locais, distritos e até mesmo regiões (o 19º. Concílio Geral nos desafiou a fazer isso), para que a Igreja Metodista na Sexta Região seja uma tremenda cooperadora com Deus na colheita de grande quantidade de vidas para o seu Reino através de uma evangelização e um projeto de discipulado que enfatize a salvação de vidas; a santificação e o serviço, características do povo chamado metodista.

No amor de Jesus,

Bispo João Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical