Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog



“Porque  Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos” (Hebreus 6.10).

Uma das lutas comuns às pessoas que estão no ministério (seja leigo ou clérigo) é a luta contra o desânimo.
Às vezes não vemos o resultado que sonhávamos ver. Outras vezes sentimos que as pessoas não são receptivas à mensagem que pregamos. Ainda outras vezes pessoas que estavam caminhando conosco, e nas quais investimos tanto tempo, simplesmente abandonam a caminhada e até mesmo a fé.


De fato o desânimo ataca o líder cristão das mais diversas maneiras. E precisamos lembrar que o desânimo é a arma preferida do nosso inimigo.
A verdade, porém, é que optamos por trabalhar para o Senhor, demonstrando nosso amor e gratidão a ele, amando e servindo as pessoas sobre as quais ele nos colocou como líderes. Esse é o centro do ministério cristão 
E, para que não desanimemos, o verso acima nos oferece uma forte base na qual encontramos encorajamento:
Deus não é injusto:

Muitas vezes o desânimo é resultado da nossa incapacidade de perceber que Deus nunca comete injustiça. Tudo o que Ele faz é bom e Ele sempre age com justiça e misericórdia.

Ele não esquecerá o nosso trabalho:

Às vezes nos sentimos desvalorizados, pouco apreciados ou mesmo rejeitados. Mas o verso acima nos afirma: “Deus não se esquecerá do seu trabalho”
À medida que me envolvo mais e mais no ministério cristão, sou encorajado por essa promessa encontrada na carta aos Hebreus. Não quero ficar buscando afirmação em outras pessoas. Isso pode me fazer vacilar no meu chamado. Quero buscar minha afirmação naquele no qual não há sombra de injustiça.
Encorajo-o/a a fazer o mesmo.
No amor de Jesus,

Bispo João Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical