Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog

“Geração vai e geração vem; mas a terra permanece para sempre” (Eclesiastes 1.4)

No meu escritório tenho um quadro que mostra a minha família, começando do meu pai e minha mãe passando pelos filhos, netos, até chegar aos bisnetos. Uma árvore genealógica de aproximadamente 60 pessoas.
 O quadro foi elaborado em 2004, sendo assim, varias pessoas cujas fotos estão ali, já não estão mais entre nós. Além disso, vários outros netos e bisnetos nasceram cujas fotos ali não se encontram.

 Iniciando aquela árvore genealógica há uma foto de meu pai e minha mãe. Ele com aproximadamente 21 anos e ela com aproximadamente 18 anos.
 Olhando para o rosto adolescente de minha mãe naquela foto, lembrando que ela nos deixou 10 meses atrás com mais de 80 anos, um ditado popular traz à minha mente a palavra do salmista: “a nossa vida é como um conto ligeiro”.

Gerações vieram e gerações se foram antes de nós. Outras gerações virão depois de nós. O autor de Eclesiastes não usa meias palavras: “geração vai e geração vem”.
 Diante dessa realidade imutável, cabe a nós examinarmo-nos com regularidade para ver como estamos vivendo nossa vida tendo em vista a eternidade.
 Em Jesus Cristo o Deus eterno nos deu uma ordem: “fazei discípulos”. Esse deve ser o referencial a partir do qual todas as nossas ações e todos os dias da nossa existência devem ser avaliados.
 As gerações estabelecidas, por um lado, pelos nossos pais, avós, bisavós e, por outro lado, pelos nossos filhos, netos e bisnetos são uma benção e são de fato muito importantes para a nossa história. Mas tão ou mais importante que aquelas são as gerações de discípulos e discípulas estabelecidos por aqueles que nos levaram a Cristo e por aqueles que, pela graça de Deus, se tornaram discípulos e discípulas de Jesus através do nosso testemunho de fé e pelo nosso trabalho.
Geração vai e geração vem, mas “o nosso Deus permanece para sempre”. A ele, pois a nossa constante obediência, enquanto a nossa geração por aqui estiver.
Que, como discípulos e discípulas, nessa geração, possamos cumprir o mandato missionário de Jesus com muita alegria e disposição.

Bispo João Carlos



No Cenáculo

Revista Escola Dominical