Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog


“Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, 
sendo ele as primícias dos que dormem” 
(I Coríntios 15.20)

Há mais ou menos 40 anos Bill e Glória Gaither escreveram um cântico que foi muito cantado na época e que se espalhou por muitos países e diferentes idiomas. Até hoje aquele cântico continua sendo uma inspiração para milhões de pessoas: “Por que ele vive...”.

“ELE VIVE!” - Essa é uma afirmação da fé cristã presente em todas as gerações: jovens, idosos e crianças continuam a fazer essa afirmação que foi uma das mais importantes proclamações da Igreja Primitiva, juntamente com “JESUS É SENHOR!”.

Nos últimos 2.000 anos um povo (do qual você e eu fazemos parte) tem testemunhado essa verdade. A fé desse povo tem uma base sã, objetiva e verificável. Mas, no início da igreja, heresias começaram a ser infiltradas no meio do povo e alguns membros da igreja em Corinto estavam sendo tentados a negar a ressurreição.

Isso fez com que o apóstolo Paulo escrevesse uma defesa poderosa no capítulo 15 de I Coríntios na qual ele afirma que sem a ressurreição de Jesus Cristo nós teríamos:
·         Um Messias sem vida (15: 12, 13, 16);
·         Um Evangelho inútil (15: 14);
·         Um Testemunho mentiroso (15: 15);
·         Uma Fé sem valor (15: 17)

E o apóstolo termina essa parte da sua defesa do evangelho com a frase: “Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos”.

John Stott, um grande teólogo e pastor dos séculos XX e XXI afirmou que “O Cristianismo é, na sua própria essência, uma religião da ressurreição. O conceito da ressurreição está no coração do Cristianismo. Se removêssemos esse conceito, o Cristianismo seria destruído”.

De fato nós servimos um Senhor ressurreto! Isso não é apenas um desejo do nosso coração ou parte de um credo religioso. É uma realidade histórica. É a verdade central da nossa fé.

Porque ele vive, e está no nosso meio, podemos viver a vida abundante. Em confiança e paz podemos vencer qualquer obstáculo que o inimigo jogue no nosso caminho.

Porque ele vive temos coragem para obedecer a sua ordem: “Fazei discípulos de todas as nações, batizando e ensinando...”, porque aquele que vive também nos garantiu: “Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”.

Tenha um abençoado tempo de páscoa!
Bispo J.Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical