Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog


“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós” (2 Coríntios 4.7).

O verso acima usa uma imagem forte para descrever nosso corpo físico: “Temos esse tesouro em vasos de barro. O tesouro descrito nesse contexto é obviamente o conhecimento do Cristo e o conhecimento do evangelho.
Incrivelmente Deus deposita esse tesouro divino em “vasos de barro”. Essa imagem para descrever o ser humano procura transmitir fragilidade e temporalidade.
Essa deve ser a razão pela qual o apóstolo Paulo expressa sua certeza de que “ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia” (2 Coríntios 4.16).
A frase: “para que a excelência do poder seja de Deus” é fonte de grande encorajamento para mim. Imagine o poder de Deus que é excelente, consistente e confiável. Esse poder nunca diminui e nunca está em falta. O poder de Deus, que é excelente, é também adequado e suficiente para toda e qualquer situação crítica que possamos enfrentar.
O Apóstolo Pedro escreve: “(...) seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude” (2 Pedro 1.3).
Em nosso ministério, alegremo-nos então na maravilhosa provisão do “excelente poder”  armazenado e liberado em nossas vidas todos os dias.
Não importa qual a situação que estejamos vivendo nesse momento, lembremo-nos dessa importante verdade: Deus está trabalhando na vida do seu povo ao redor do mundo para que sua gloria seja conhecida “para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus” (2 Coríntios 4.15).
Que sejamos encontrados como parceiros e parceiras desse trabalho maravilhoso. Nós, como vasos de barro, frágeis. Ele, com a excelência do seu poder!
No amor de Jesus,

Bispo J.Carlos


No Cenáculo

Revista Escola Dominical