Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog

“(...) muitos foram ter com ele na pousada, aos quais declarava com bom testemunho o reino de Deus, e procurava persuadi-los à fé em Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas, desde a manhã até à tarde. E alguns criam no que ele dizia; mas outros não criam” (Atos 28.23-24).

Os versos acima resumem o ministério de Paulo quando ele chegou a Roma depois de uma longa viagem que incluiu um terrível naufrágio.

Certamente Paulo estava exausto. O texto afirma que ele estava em prisão domiciliar (numa pousada) com um soldado cuidando dele (verso 16). Mesmo assim ele continuou fiel e responsável com relação ao seu chamado e ao seu ministério.

“muitos foram ter com ele na pousada”. Mesmo fisicamente cansado, Paulo parece ter sido tocado pelo desejo que as pessoas tinham de ouvir a mensagem do evangelho. Veja como o verso continua: “E (Paulo) procurava persuadi-los à fé em Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas, desde a manhã até à tarde”.

A mensagem era sobre “Jesus”, mas Paulo, sabendo que estava falando com Judeus, buscou base para a sua mensagem tanto na Lei de Moisés como nos Profetas. E fez isso durante todo o dia “de manhã até à tarde”.

Nesse texto o apóstolo Paulo demonstra tanto fidelidade como responsabilidade:
  • Por ser fiel ele não se deixa dominar pelo cansaço. Ele atende aqueles que se aproximam dele sedentos e famintos da palavra de Deus;

  • Por ser responsável ele procura orientar as pessoas a partir da realidade de cada uma, garantindo que a mensagem seria de fato compreendida.

“Alguns criam no que ele dizia”: Que tremendo prazer sentimos em levar pessoas à fé em Jesus Cristo.

“Mas outros não criam”: Muitos não crerão na mensagem. Entretanto nossa responsabilidade é continuar proclamando fiel e responsavelmente.

Como pastores/as e líderes renovemos a nossa decisão de proclamar com fidelidade e responsabilidade a mais importante mensagem já proclamada na história: Jesus é Senhor!

Bispo João Carlos

No Cenáculo

Revista Escola Dominical