Biênio 2016 - 2017

Biênio 2016 - 2017

Pesquisar

Acesso Rápido ao Blog

Arquivo do Blog

2 Cor.4.8-9: Em tudo, somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados, abatidos, porém não destruídos.    

Vemos neste texto contrastes, crises confrontando com vitórias de natureza suficientemente grande para continuar possível a sequência da caminhada da vida. Vemos sucessão de perigos para desanimar na caminhada, mas para o apóstolo Paulo, tais perigos são eliminados ou perdem a força, se tornam pequenos perante algo maior, pois quando morremos em Cristo também compartilhamos da Sua vida, então para encontrarmos vida necessitamos de perdê-la.

As pessoas às vezes pensam que a melhor maneira de manifestar a Cristo é quando não temos problemas nenhum, mas é o contrário; É exatamente quando você tem problemas e começa a encará-los do ponto de vista de Deus, que você começa a entender que é Deus que está permitindo isso, para que o caráter de Cristo seja forjado em sua vida. Muitos acham, olhando a isso, que não vale a pena seguir a Cristo, quando é exatamente o contrário; Cristo é que está trabalhando em nossa vida, e a excelência do poder tem que ser de Deus e não nossa.

A partir do versículo 8, o Apóstolo Paulo começa a explicar o que significa ser quebrado, mas o mesmo Deus que permite a tribulação nos dá essa palavra de conforto: Atribulados (ser pressionado, aflito de forma a não ver humanamente saída), porém não angustiado (não preso a isso). Quer dizer: Eu sou atribulado, vêm às lutas, as dificuldades, opressões, mas eu não fico angustiado, sabe por que? Porque eu olho firmemente para Deus. Perplexos (sentir-se desnorteado, querendo desistir, sendo testado em nossa fé debilitada momentaneamente), porém não desanimados (não avassalados, não em profundo desespero), sabemos em quem temos crido, e que Ele é poderoso para fazer infinitamente mais... nunca somos tentados acima das nossas forças. Para nós a luz pode se apagar, mas sempre haverá luz suficiente para que por ela possamos andar.

O Versículo 9 fala em servos de Deus “Perseguidos”, mas veja a graça de Deus: Porém não desamparados (acabados, abandonados ao controle do inimigo). Depois: Abatidos(lançados por terra), “porém não destruídos” (arruinados). O apóstolo Paulo entendia os propósitos de Deus no meio das dificuldades e tribulações. É por isso que quando foi preso junto com Silas, os dois puderam cantar louvores para Deus. Eles tinham levado uma surra de 40 chicotadas, e estavam presos. Você está ai perplexo, assustado com essa situação que está passando? Por mais difícil e dolorida que ela seja, louve a Deus.

Nós temos que aprender a olhar para Deus. A nossa tendência é olhar para as circunstâncias e para o inimigo, daí quem leva a glória é ele. Mas se você começar a olhar para Deus, sabendo que Deus está no controle de todas as coisas e Ele permitiu isso, eu tenho de entender apenas os propósitos que Ele tem no meio dessa situação! Ou então não é Deus que está mais no trono, parece é que o diabo é que está no trono.

Eu fico pensando: meus filhos têm pai em casa, e como eles sabem que tem pai? Porque tem cuidado, tem sustento, amor, mas eles sabem que também tem disciplina, tem limites, sabem até onde ir ou não, e quando é preciso, eles têm quebrantamento. E por quê? Porque eles têm pai. Às vezes vejo crianças fazendo coisas que parecem que elas não têm pai, porque elas não têm limites, ou se tem pai ele é um fracassado em seu papel, porque um bom pai sabe por limites para que haja disciplina, crescimento, amadurecimento e sabedoria. DEUS faz o mesmo conosco. Você tem pai e, saiba disso, você passará por quebrantamento. Ele vai moldar, Ele porá limites, Ele Dara direção. Ele sabe o que é melhor, nós é que temos de olhar as coisas do ponto de vista de Deus. 

No Cenáculo

Revista Escola Dominical